Resenha: Para Sempre Alice - Lisa Genova

Livro: Para Sempre Alice
Autora: Lisa Genova
Nota: 5/5


Oi, gente! Tudo bem com vocês? Espero que sim.
Antes de iniciar a resenha crítica desse livro, devo ressaltar que esse livro ficou muito tempo guardado na minha estante, pelo simples fato de Alzheimer ser umas das poucas coisas que me deixam com medo. Então, se você é uma daquelas pessoas mega sensíveis, saiba que o livro é bem pesado.

Bom... Para Sempre Alice é um livro que retrata a vida de Alice Howland, uma professora de psicologia especializada em linguagem e uma pesquisadora renomada. No começo do livro, a memória da Alice já apresenta pequenas falhas, daquelas que todo mundo tem e passa batido. Afinal, quem nunca esqueceu onde guardou as chaves? 

Aos poucos essas falhas vão se agravando, e, em um certo dia, ela simplesmente esquece o trajeto de volta pra casa. Seria normal, se esse não fosse o trajeto feito por anos. Acaba se preocupando, e vai procurar no nosso atual médico tecnológico: a internet. Onde, por sua vez, acaba dando-lhe todos os sintomas da menopausa, e acaba procurando sua médica. E esta, a encaminha para um Neurologista. Alice fica mega preocupada achando que tem um tumor ou coisa do tipo, e é surpreendida quando o diagnóstico é Mal de Alzheimer precoce.
E agora? Como será sua vida daqui pra frente? Como contar aos filhos que além desse diagnóstico, isso é algo hereditário? E que infelizmente, um dos seus filhos acaba tendo o mesmo resultado.
É a partir daí que o livro vai ficando ainda mais denso.

Estamos diante de uma personagem tão bem elaborada e inteligente, que vamos nos surpreender quando a Alice consegue reverter casos, e ainda com um senso de humor surpreendente.
E os secundários também são fantásticos! O marido não que aceitar a doença da esposa - e quem iria? E por ser pesquisador, acaba vestindo o jaleco quando deveria abraça-la. Por isso, ele se tornou um dos personagens mais chatos de ser lido, porém, acaba fazendo certas coisas que ameniza um pouco o lado dele. Os filhos são uns amores, e é da mais nova que a Alice se aproxima mais, depois de uma vida toda de briguinhas. Uma pena essa aproximação toda ter demorado tanto, mas para a Alice, qualquer momento vivido com aqueles que ama, é uma dádiva.
Você se surpreende com o lado forte dela, e não conformada com a forma como a doença deixou sua vida, ela resolve criar um grupo de apoio para pessoas como ela. E quem ler, sentirá um misto de sensações a cada página.

Como psicóloga em formação, devo dizer que ler esse livro, mesmo com meus medos, me deixou extasiada. Todos aprendem com ele, e dá pra notar nitidamente que a autora não queria apenas uma história onde as pessoas chorassem, ela queria muito mais.
E não podemos esperar menos de uma Ph.D em Neurociência pela universidade de Harvard. No livro, nos é mostrado como são feitos os testes de memória, aborda sobre as milhares de pesquisas que são feitas, mostra como a doença vai se instalado com tamanha rapidez e como afeta a percepção e a cognição. E além de tudo, mostra que essa doença é sinônimo de solidão. Pois, as pessoas diagnosticadas com essa doença, são deixadas de lado, esquecidas como meros vegetais. E chegamos ao ponto onde eu queria! Em um certo momento, a Alice faz um discurso relacionado a isso. Emocionante!

  "... Meus ontens estão desaparecendo e meus amanhãs são incertos. Então, para que vivo? Vivo para cada dia. Vivo o presente. Num amanhã próximo, esquecerei que estive aqui diante de vocês e que fiz esse discurso. Mas o simples fato de eu vir a esquecê-lo num amanhã qualquer, não significa que hoje eu não tenha vivido cada segundo dele. Esquecerei o hoje. Mas isso não significa que o hoje não tem importância.."

Para Sempre Alice foi um dos livros mais emocionantes que li em 2017, e com toda certeza indicarei para todos.

E aí, já leram?

39 comentários:

  1. Livro maravilhoso e emocionante. Achei que a linguagem poderia ser um pouco mais poética, como é a sensação que o filme passa, mas gostei muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ben. Pois é... o livro tem essa pegada mais seca e didática, mas acho que ainda prefiro o livro hahaha apesar que o filme com essa pegada poética deixou-o ainda mais emocionante.

      Excluir
  2. Menina,
    que tristeza! Meu Deus, se eu começasse a ler este livro, eu acho que colocaria novamente na sua estante. Meu coração não aguenta isso não. Como Alice aguenta então? Poxa, minha avó faleceu em decorrência do Alzheimer e meu tio já se encontra deteriorado, mesmo ainda com 50 anos... Tudo que eu quero é não pensar sobre isso...
    A resenha ficou linda. Emocionante só de pensar no livro... Mas, digamos, por mim chega de Alice, por enquanto....
    Quando estiver mais maduro, quem sabe eu não retiro este livro da estante?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lucas... como eu falei, demorei muito pra ler esse livro. Eu faço psicologia e morro de medo dessa doença. Foi muito pesado pra mim ler algo assim, e pra você é ainda mais pesado. Sinto muito por tudo isso que aconteceu contigo, e por você ler algo assim.

      Obrigada pela visita ♡

      Excluir
  3. Nossa, que forte. Fiquei emocionada com a história de Alice, é difícil e triste imaginar que uma doença tão devastadora como essa atinge tantas pessoas. E mais triste ainda é saber que essas pessoas nuitas vezes são deixadas de lado por seus próprios parentes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. Acho que toda a história da Alice me deixou emocionada.

      Excluir
  4. Olá, Johany!
    Eu comecei do lado contrário, explico: assisti ao filme antes de ler o livro (o que ainda não fiz). Mas, como a gente sabe, o livro na maioria das vezes é bem melhor do que o filme, pois aborda o assunto de uma forma mais ampla, do jeito que não dá pra fazer nas telinhas. Fiquei muito emocionada com o filme, porque a gente se depara com a fragilidade da vida humana e na urgência de viver e de falar tudo o que se pode no presente, sob pena de não ter novas oportunidades, num futuro "incerto", como a Alice do filme (e do livro) diz em seu discurso.
    Na verdade, estamos todos vivos hoje, agora, mas quem nos garante o tempo que ainda teremos de fazer as coisas que sonhamos? Quem nos garante que teremos as pessoas que amamos por muito tempo ao nosso lado, não é verdade?
    O recado que essa obra passou para mim é que vale a pena viver intensamente todos os segundos do nosso dia e que é preciso encontrar meios de ser presente na vida de quem amamos e na vida de quem nos considera e deixar um pouco de lado, os fracassos, as dificuldades e focar naquilo que nos faz feliz!
    Adorei sua resenha! Grande abraço!
    Drica.
    https://testelivroseideias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Drica. Adorei cada coisa que você falou. Assisti ao filme também, e me emocionei tanto quanto o livro. Me passou tanta mensagem boa.
      Fico feliz que tenha gostado da resenha ♡

      Excluir
  5. Problemas relacionados ao esquecimento sempre me comovem muito, esse é um dos motivos pelos quais fujo tanto do livro quanto do filme de Para Sempre Alice (Still Alice, em inglês, que eu acho um título muito mais significativo). Desde nova, sempre tive problemas com estresse, o que me faz esquecer as coisas com frequência. Se isso já é angustiante, imagina para Alice, que tem a consciência de que seu destino é sempre esquecer? No entanto, pretendo tomar coragem um dia.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lethy. A única coisa que eu digo é: vá no seu tempo. Quando for ler, leia por estar bem preparada. Eu sofri horrores com esse livro, eu chorava junto, ficava com medo junto, me tocou demais mesmo.

      Beijos ♡

      Excluir
    2. Oi, Lethy. A única coisa que eu digo é: vá no seu tempo. Quando for ler, leia por estar bem preparada. Eu sofri horrores com esse livro, eu chorava junto, ficava com medo junto, me tocou demais mesmo.

      Beijos ♡

      Excluir
  6. Meu maior medo é ter Alzheimer. Minha vó paterna faleceu recentemente junto com essa doença. Ela é bem próxima e eu queria muito fazer um estudo de genética para saber se eu tenho esse gene. Eu a ví perder todo o sentido de vida e foi angustiante tudo aquilo até o dia de sua morte.
    eu não leria esse livro, por ter perdido um membro proximo recentemente, porem acho muito bom falar sobre essa doença.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Natalia. Sinto muito por sua perda ;( E não recomendo o livro, por ser pesado, como você bem presenciou.

      Excluir
  7. Nossa Joh, me emocionei com a resenha, imagine se fosse ler o livro. Eu passo essa dica, não gosto muito livros assim, gosto de sonhar com eles e não me deparar com a realidade. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gil. Eu sempre gostei muito de livros com essa realidade batendo na porta. Por mais tenso que fosse. Um abraço !♡

      Excluir
  8. Oi Johany. Confesso ter esse livro há séculos. Na verdade, minha mãe ganhou e, depois que leu, me deu. E ele é lindo. E tem um tema muito sensível para gente, afinal, minha vó tem Alzheimer. É difícil você ver a pessoa voltar a ser uma criança, perder tantas memórias e não poder fazer nada além de abraçar e dar muito amor. E, se não viu o filme, recomendo. A atuação da Julianne ta magnífica e a Kristen também. As cenas delas me fizeram chorar muito. Amei sua resenha. Beijos
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Raíssa. Eu li o livro e vi o filme. Ambos me emocionaram demais. ♡
      Sinto muito pela sua vó.

      Excluir
  9. oi!
    A resenha ficou otima,esse livro me tocou tão fundo. O Alzheimer é uma doença horrivel...
    bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Joana. Esse livro tem um espaço no meu coração, gigantesco. Me emocionei demais, lendo. ♡

      Excluir
  10. Ótima resenha! Eu não li o livro mas assisti ao filme e foi emocionante. A entrega da atriz para compor a personagem foi fantástica. Tanto que lhe rendeu o Oscar!! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, a atriz se entregou demais. Foi muito emocionante casa cena do filme. Achei muito bom também♡

      Excluir
  11. Nao vi o filme e nao li o livro, mas confesso que depois de seu post já quero os dois!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois volta aqui e me fala o que achou. Abraço ♡

      Excluir
  12. Que legal, tem um filme sobre esse livro. Quero muito assistir, se eu gostar com certeza vou ler o livro.

    ResponderExcluir
  13. Nunca li o livro, porém já assisti o filme, foi no ano passado na netflix, e lembro que me emocionei bastante. O filme, ao menos para mim, me fez sentir bastante a solidão da personagem perdendo tudo aquilo que é importante na vida dela, me emocionei bastante. Um dia tentarei ler o livro também. Bjs !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro também é bem intenso. Chorei litros. ♡

      Excluir
  14. Oi Johany!!
    Eu não li o livro, mas vi o filme e chorei igual um bebê durante vários momentos. Eu me emocionei bastante com a trajetória da personagem durante todo o processo da doença. É bem triste.
    Ótima resenha sobre o livro!!
    Bjs
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme é sensacional. Espero que você chegue a ler o livro qualquer dia, é muito bem explicado e emocionante. ♡

      Excluir
  15. Olá, tudo bem?

    Ainda não li essa obra, mas tenho muita vontade de realizar a leitura, pois sempre ouço comentários muito positivos ao seu respeito. Saber que é um livro emocionante, me de deixa mais animada, pois sou fissurada em obras assim. Adorei a sua resenha, conseguiu passar muito do livro!

    beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alice. Tudo ótimo e você?

      Eu espero que tu gosta tanto como eu gostei. Vale muito a pena ♡

      Excluir
  16. Olá
    Gente esse livro é muito lindo, já fiz resenha dele la no blog, e quando li até refleti um pouco sobre perder o que somo, e é meio isso que vai acontecendo com a Rainha da Memória Alice, ela sempre se gabava de guardar e lembrar de tudo e aos poucos vai perdendo isso, deve ser muito triste se deparar com o fato que a vida é uma caixa de surpresas e não podemos controlar tudo.
    Tem duas partes do livro que realmente me tocaram, uma é quando ela está lendo um livro e chega uma parte que já não consegue mais ler porque não lembra o já havia lido.
    A outra é quando a familia dela começa a discutir sobre ela, então Alice começa a pensar 'eu estou aqui, não falem como se eu não estivesse aqui' mas ela não consegue encontrar sua voz e dizer isso com as palavras.
    Esse livro é maravilhoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa!!! Essas partes muito me tocaram. É um livro realmente maravilhoso, e que vale muito a pena. Fico feliz que tenha gostado, tão bom encontrar pessoas que gostam dos mesmos livros que eu ♡

      Excluir
  17. Realmente parece ser um livro emocionalmente pesado, gostei bastante da sua maneira de falar sobre ele e em especial a citação que faz ao final do post. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luma. Muito obrigada! Esse livro é realmente de uma densidade sem igual. Muito bom. ♡

      Excluir
  18. Oi, tudo bem? Tenho o livro mas ainda não consegui ler. Mas ontem assisti o filme e achei bonito apesar de triste. O envolvimento dos personagens, a evolução da doença, a união da família, nos ensina muito. Sua resenha ficou incrível. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Érika. Tudo bom ♡
      O filme é muito amor também, espero que você goste do livro, tanto como gostou do filme.

      Excluir
  19. Eu ainda não tive coragem de ler esse livro.
    Vi o filme (que costuma ser bem menos intenso que os livros) e já me emocionei, então imagina.
    Está na minha lista também, só falta a iniciativa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme é realmente muito intenso também...espero que você goste da leitura ♡

      Excluir

Tecnologia do Blogger.